Caravana Rio Doce: expedição pelo leito do rio recebe apoio da Diocese de Colatina

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Cerca de 40 pesquisadores, professores e representantes de organizações, movimentos sociais e comunidades do Espírito Santo deram início, na última terça-feira (12/4), à “Caravana do Rio Doce”. O grupo vai percorrer o leito do Rio Doce de sua foz, em Regência, Linhares, até o trecho que corta a cidade mineira de Governador Valadares.

Serão cerca de 350 quilômetros de expedição com dois objetivos principais: registrar os impactos provocados pelo trágico despejo de rejeitos de minério no rio Doce, em novembro de 2015, e contribuir para a mobilização das comunidades atingidas em prol de justiça. A Diocese de Colatina apoia a ação.

Outro grupo da Caravana Rio Doce, amparado por entidades de Minas Gerais, vai sair de Mariana (MG), onde a barragem da Samarco se rompeu, e realizar esse mesmo trabalho de registro e mobilização até Governador Valadares, perfazendo um trajeto de aproximadamente 330 quilômetros.

Percurso

O grupo capixaba já passou por Regência e, ontem (13/4), esteve em Colatina. À noite, seguiram para Baixo Guandu, outro município castigado pelo crime ambiental no Rio Doce. A previsão é de que o percurso seja finalizado no sábado (16/4). Ao longo do caminho, eles visitarão reservas indígenas e assentamentos rurais. Em Valadares, as duas caravanas se encontram para promover um evento que será marcado por debates políticos, oficinas pedagógicas e um ato público na Praça dos Pioneiros, que fica no centro da cidade.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: