Dom Décio fala sobre o Papa Francisco

Dom Décio ficou feliz com a escolha do novo Papa

Assim como demais religiosos, o bispo diocesano de Colatina, dom Décio Sossai Zandonade, também ficou surpreso e feliz com a escolha do novo Papa Francisco, que é latino-americano. A seguir, ele responde a algumas perguntas a respeito do pontífice.

– O senhor já conhecia o cardeal argentino Jorge Mario Bergoglio, agora Papa Francisco?
Dom Décio: Há 22 anos, estive em Buenos Aires e ele se fez presente em nossa reunião de comunicação. Ele era bispo auxiliar. Foi uma presença breve, mas que já impressionou bem.

– O que espera deste novo Papa?
Dom Décio: Tudo o que envolve o seu nome “Francisco”: paixão por Jesus Cristo, presença entre os menos favorecidos, fraternidade, simplicidade, coragem evangélica e renovação da Igreja, no sentido de que Francisco, a partir da reconstrução da Igreja de São Damião em seu tempo, questionou muitas estruturas da Igreja que eram mais “do mundo” do que de Deus.

– O fato de ele ser o primeiro Papa latino-americano faz diferença? Por quê?
Dom Décio: Faz diferença sim. A reflexão do Concílio Vaticano II, na América Latina, sempre foi inovadora, buscando caminhos novos para a evangelização. Aqui, todo o nosso povo é eminentemente religioso e aberto à fé. A afirmação mais bonita desta atitude missionária é o Documento de Aparecida que reflete o rosto de uma Igreja desejosa de se renovar, de identificar-se com Jesus Cristo, de servir aos pobres, do diálogo com a nova cultura midiática, de valorização da ciência e da tecnologia… Enfim, de fazer com que o Evangelho esteja inserido no nosso tempo, especialmente através da valorização dos pobres e dos jovens.

– O senhor vai se encontrar com ele na Jornada Mundial da Juventude, no Rio de Janeiro?
Dom Décio: Com certeza. Estarei no Rio de Janeiro e terei essa alegria de ter um contato direto com este Papa que bate com o meu coração porque é um Papa pastor.

Deixe um comentário

Últimos Posts

%d blogueiros gostam disto: