Projeto Betânia abre as portas para cuidar de dependentes químicos

Casa onde irá funcionar o Projeto Betânia

As paróquias da Área BR-101 Sul, que abrangem os municípios de Aracruz, Ibiraçu e João Neiva, em parceria com a Cáritas Diocesana de Colatina, vão abrir as portas do Projeto Betânia, no próximo sábado (27/10).

Esse projeto pretende ajudar dependentes de substâncias químicas a superar o problema por meio de atividades sociais, espirituais e de acolhimento. Inicialmente, o projeto acolherá 35 homens com 18 anos ou mais. A casa onde funcionará o Betânia está localizada na saída para o litoral de Aracruz com acesso pela rodovia ES-257. O espaço é cercado pela natureza e convida ao recolhimento e à meditação. Trata-se de uma oportunidade para o reencontro com Deus, com o próximo, com a natureza e consigo mesmo.

A participação no projeto é gratuita e aberta a pessoas de qualquer religião. A iniciativa será mantida pelas paróquias e prefeituras de Aracruz, Ibiraçu e João Neiva, governo estadual e federal, além de empresas e pessoas dispostas a contribuir.

Para participar
Os interessados em ingressar no Projeto Betânia devem procurar as secretarias das paróquias envolvidas, que estão localizadas em Aracruz, Ibiraçu e João Neiva. Após a inscrição, profissionais qualificados farão uma triagem prévia. É bom lembrar que a pessoa disposta a participar do projeto deve ter consciência de sua dependência e estar disposta a superá-la.

Para colaborar
Colabore você também com o Projeto Betânia e nos ajude a manter esta obra.
Doações em conta:
Banco Banestes
Cc: 18.324.269

PROJETO BETÂNIA

A seguir, confira detalhes dessa iniciativa.

Objetivo Geral
Oferecer oportunidade eficaz na recuperação de dependentes químicos, resgatando sua autoestima, confiança, cidadania, dignidade e principalmente respeito por si mesmo, levando-os a perceber que podem viver sem necessidade de drogas. Quer possibilitar a construção de um novo estilo de vida.

Por que Projeto Betânia?
O nome Betânia vem do hebraico e quer dizer “lar dos pobres”. A cidade de Betânia era o lugar onde moravam os amigos de Jesus e, comumente Ele ia para lá a fim de descansar e refazer as forças. Segundo o evangelista Lucas, foi em Betânia que Jesus abençoou os discípulos e, à vista deles, subiu aos céus. Também o projeto de recuperação de dependentes químicos quer ser um lugar de descanso das fadigas da vida, onde os participantes tenham uma excelente oportunidade de rever seus projetos, repensar suas opções, beber na fonte da espiritualidade, ganhando fôlego para viver no espírito de Deus e serem arrebatados para um nova vida.

O lugar
A casa do Projeto Betânia fica na saída para o litoral de Aracruz, com acesso pela rodovia ES-257. É um verdadeiro recanto, com piscina, área verde e capela.

Mística
A montanha, na Bíblia é o lugar, por excelência, do encontro com Deus. No monte Tabor, os discípulos fazem a experiência com o transcendente. Jesus se transfigura diante dos discípulos. (Mc 9, 2-10). No Projeto Betânia, os internos serão motivados a olhar para longe, enxergar como a águia os novos caminhos que se lhes abrem. Quem olha para o futuro e enxerga longe não toma caminhos vulneráveis, como o das drogas. No complexo das edificações, haverá uma capela, onde todos beberão de uma profunda espiritualidade, alimentando no dia a dia, através da oração individual e comunitária a sua relação consigo mesmo, com o próximo e com Deus. O objetivo do projeto é ajudar as pessoas a colocar Cristo no centro de suas vidas.

Integração com a natureza
O ambiente proporciona uma verdadeira integração com a natureza a partir da visão que se pode ter do vale e da planície, da fonte que nasce dentro da área, da pista de caminhada entre as árvores que circundam o projeto, no contato com a terra, no cuidado com os animais e aves a serem criados no local.

Metodologia de trabalho
A Organização Mundial de Saúde (OMS) reconhece a dependência química como uma doença progressiva, crônica, incurável e fatal. É, porém, uma doença tratável. Debilita a saúde física, mental, social, familiar, espiritual e funcional, afetando, portanto, todos os aspectos da vida do indivíduo e com grande impacto social. Abordando a doença com uma metodologia baseada no modelo Minnesota, adaptada à realidade brasileira, e na vivência e prática dos 12 Passos do AA, buscar-se-á oferecer aos participantes condições de revisão de vida e oportunidade de um novo olhar, baseado na prioridade dos “três R”: Resgate, Reabilitação e Reintegração. Os internos serão motivados a voltar seu olhar para Jesus Cristo, modelo de vida a ser seguido.

Público-alvo
Inicialmente, 35 homens com idade igual ou acima de 18 anos.

Retorno à família
Ao final do seu processo de reconstrução de vida e reflexão neste local, o participante será convidado a olhar os vales de sua vida. Este olhar será um profundo exame de consciência para detectar sombras e possibilidades que se descortinam. Será convidado a olhar a planície e ver os horizontes que se abrem diante de si, descer o monte, porém com um novo olhar, para sua reinserção na família, que se preparou espiritual e psicologicamente para acolhê-lo, bem como na sociedade para rever suas relações e paulatinamente se reintegrar na vida da comunidade.

Edificação e manutenção
Parcerias com:
– Paróquias dos municípios de Aracruz, Ibiraçu e João Neiva
– Prefeituras dos municípios de Aracruz, João Neiva e Ibiraçu
– Governo do Estado do Espírito Santo
– Governo Federal
– Empresas da iniciativa privada
– Pessoas físicas que acreditam na ideia e apostam nesse projeto

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: