Diocese de Colatina lança cartilha ilustrada e destaca posição frente às Eleições 2012

Cartilha ilustrada: distribuição gratuita nas paróquias

A Diocese de Colatina acaba de lançar a cartilha “Eleições 2012: guia do cristão consciente de seu papel político”. O material é todo ilustrado e mostra a posição da instituição frente ao processo eleitoral a caminho.

O texto foi elaborado pelo bispo diocesano, dom Décio Sossai Zandonade, e traz dicas simples e eficazes para votar com consciência. Com uma tiragem de 38 mil exemplares, o livreto está sendo distribuído gratuitamente nas paróquias de toda a Diocese. Para ter acesso à versão eletrônica, clique aqui.

A seguir, dom Décio responde a algumas perguntas sobre as eleições municipais que se aproximam e o que o cristão deve levar em conta ao escolher seus candidatos.

Para a Igreja Católica, a política é importante na vida em sociedade?
Dom Décio: Sim. Para que a organização em sociedade seja possível, elegemos nossos representantes. Esses, por sua vez, são chamados a trabalhar pelo bem comum e interesse de todos, especialmente dos mais desprotegidos. Por isso, eles devem colocar a própria vida a serviço da comunidade.

Como escolher bem o candidato?
Dom Décio: É importante, primeiro, conhecer os candidatos. Não se deve definir o voto em alguém apenas pela amizade, partido político ou religião. O candidato precisa apresentar idoneidade moral, capacidade de ver a sociedade como um todo e ter habilidade de administração e gestão. Precisa ser íntegro, saber dialogar e harmonizar as diferenças. Queremos que os que forem escolhidos batalhem pelo bem da cidade.

A Igreja, como partícipe da sociedade, pode orientar os fiéis na hora do voto?
Dom Décio: Sim. A Igreja pode, a partir da Palavra de Deus e seus princípios morais, iluminar a consciência e a inteligência para que as pessoas escolham bem. A Igreja, por outro lado, não pode exigir ninguém a votar em determinado candidato. A liberdade de escolha de cada um deve ser garantida.

O que é preciso buscar num bom candidato?
Dom Décio: O candidato precisa apresentar um histórico de vida honesto, visão aberta da realidade e capacidade de dialogar. Não pode ser alguém que defende interesses pequenos e, se possível, que seja uma pessoa de fé, que defenda os grandes valores que a Igreja também prega: a família, a vida, a moralidade.

O que o eleitor deve esperar de seu candidato?
Dom Décio: Ele deve esperar um trabalho em favor da comunidade, um líder que sabe escutar os cidadãos, que respeita as devidas instâncias políticas, que presta contas e apresenta, de fato, coerência na função que exerce.

A Igreja possui algum canal de comunicação para que os fiéis possam tirar suas dúvidas a respeito desse assunto?
Dom Décio: Sim. A Diocese de Colatina possui um site (www.diocesedecolatina.org.br) com um canal de Fale Conosco voltado para todo tipo de comunicação. Também lançamos uma cartilha com instruções e informações básicas para que o eleitor possa votar com consciência. Os fiéis também podem buscar conselho junto ao padre de sua região ou mesmo com pessoas experientes e sábias da própria comunidade.

* Entrevista publicada no jornal O Braço Sul (Domingos Martins e região)

Deixe um comentário

Últimos Posts

%d blogueiros gostam disto: